23/07/2015

Você quer mesmo fazer uma única coisa o resto da sua vida?

Se cada chave representasse um sonho, você escolheria uma chave só, ou iria preferir ser um colecionador delas? 

Você já teve que tomar uma decisão que mudaria todo o rumo da sua vida? Já se sentiu perdido e confuso no meio da decisão? Está quase louco por causa do vestibular e não sabe o que vai fazer da vida caso não passe, ou não encontre o curso ideal para você? Ora, meu caro, essa postagem foi feita para você, que vive de sonhos e perdido no caminho. 

Há quase três anos, eu tomei uma decisão importante para o meu futuro: Queria fazer faculdade de Economia. Sempre gostei de Economia. E durante anos, tive a convicção de que esse era o curso ideal para mim. Já pesquisei tudo que você pode imaginar sobre isso. Tenho até livros sobre o assunto. 

Mas então, o último ano do Ensino Médio chega. Como se não bastasse aquele sentimento nostálgico de "Poxa, já se passaram quatro anos" (Não, eu não repeti nenhum ano. Na minha escola são quatro anos mesmo!). E você percebe que todas as pessoas que estiveram com você no decorrer dessa caminhada, irão para caminhos diferentes, farão coisas diferentes. 

Olhando de fora, pensamos que todos estão tão decididos, e só nós somos os perdidos. Mas no fundo, a maioria não sabe o que fará depois que o último dia de aula acabar. Estamos todos no mesmo barco furado torcendo para não naufragar. 

E mesmo que você já tenha decidido qual curso fazer, provavelmente não terá muita ideia do que pretende seguir pelo resto da vida. Afinal, uma faculdade abre caminho para diversos horizontes. Você poderá começar algo e perceber que não é aquilo que quer. Trancará o curso, irá para outro. Pode até ir ao fim em alguma graduação, mas no final, perceber que você não vai querer trabalhar naquela área. 

Mas, se tem uma coisa que eu acredito, é que quando você encontra sua verdadeira vocação, não se imagina fazendo nada a não ser aquilo. Já pensou em qual é a coisa que quando você faz, não gostaria de estar fazendo outra coisa? 

Eu sei qual é a minha. Posso responder isso com o nome do blog. Mas, se tem uma coisa que eu nunca quis na vida, é ter que fazer a mesma coisa pelo resto dela. Parece que é justamente isso que nos impõem, quando temos que decidir um curso, uma área a seguir, e seguir aquilo com afinco.

Estou cansada dessa coisa de "Você tem que tomar uma decisão logo!", "O último ano tá acabando, pense no curso que você vai fazer.". Ou então "Toma vergonha nessa cara e estuda pro vestibular." (Essa é minha voz interior. Ela é bem simpática, como deu pra notar). 

Não quero ter que tomar uma decisão agora, e ter que viver uma vida tão regrada. Por que as pessoas criam esse conceito de que o curso que você escolher, vai ser o que você fará pelo resto da vida? Eu tenho mesmo que fazer uma só coisa a minha vida inteira? Ou buscar novos caminhos. Novas coisas. Tudo novo! Mas por tudo que é mais sagrado, por que viver uma vida de "mais do mesmo"? 

Eu costumo dizer que sempre gostei de hífen. Eu não quero ser apenas uma escritora de literatura fantástica. Eu quero ser uma escritora fantástica-poetisa-roteirista-dramaturga-blogueira-umaloucaconfusa-economista. E tudo mais que eu puder ser, enquanto me sobrar energia e vitalidade para isso. 

Não acho que ninguém precise de limitar à nada. Vestibular é importante. Um curso universitário também é, mas a vida é maior do que isso. Então tente relaxar sua mente de tudo, e pense na vida que você tem desperdiçado em vão, por coisas vãs. 

Sei que na hora de escolher um curso, a decisão pode pesar. E como! São milhões de combinações. Entre os cursos que você pode fazer, nas universidades que você pode fazer. Mas não permita que sua vida seja só isso. Aquela necessidade infinita de "Na universidade eu encontro meu verdadeiro caminho!", "Quando eu sair da universidade eu encontro meu verdadeiro caminho", "Depois de ter um emprego eu encontro meu verdadeiro caminho." 

Por que essa necessidade louca de escolher só uma coisa para fazer, quando o mundo te dá uma imensidão de oportunidades de fazer tudo aquilo que você quer ser? Você tem que tomar uma decisão. Só não pode permitir que sua vida dependa exclusivamente disso. 

Escolha o que você sabe que vai te fazer feliz. Não espere estar no final da vida para se arrepender por não ter tido a vida que você sempre quis ter. Explore todos os caminhos que quiser. A vida está aí para isso. Começar e recomeçar quantas vezes for necessário. 

Só não espere ser tarde demais para perceber que viveu uma vida inteira pela metade. 


Juliana Rodrigues. 

27 comentários:

  1. oii rs gostaria que vc avaliace minha historia e de suspense um grande dançarino de bale e cantor de opera e assasinado depois de um grande espetaculo um misterio que ninguem soube desvendar seu espirito vaga pelo teatro onde foi o ocorrido ,ate chegar uma bailarina que é obrigada a dançar nesse teatro pela mae que preciona muito ela pois sua irma mais nova tambem dança e é muito boa enquanto ela tem dificuldadews um dia depois do ensaio ela se sente triste e sozinha e vai chorar ela pode ver o espiritodo cantor e algo acontece...rs um pequeno resumo da historia rs avalie obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Pelo pouco que falou, me lembrou bastante O Fantasma da Ópera (adoro).

      Pode me mandar pelo e-mail do blog: ser-escritora@outlook.com

      =)

      Excluir
  2. Ju, eu com certeza pegaria todas as chaves. Até hoje não sei o que quero, apesar da vontade cada vez mair de (nome do seu blog) hahah :)
    Já passei por arquitetura, desisti, fui pra engenharia, e apesar de ir levando o curso sei que não é isso que quero, não é minha paixão. Mas às vezes a gente também tem que ser realista para encarar que a vida não é só flores né. Eu preciso ter uma profissão, mas ainda posso fazer o que amo no meu tempo livre, então por enquanto isso me basta.
    Já quis ser muita coisa, e tenho certeza de que ainda vou querer ser muitas outras daqui pro fim da minha vida. Só espero não precisar engavetar os meus sonhos né?
    Adorei seu blog!

    www.naestradadafantasia.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mari,

      Quando sabemos aquilo que amamos, não tem jeito. Uma hora ou outra, acabamos voltando para isso, rs.
      Mas como você disse, nem tudo na vida são flores, e alimentar um sonho desses (ser escritora, no nosso caso), é algo tão árduo e complicado, que poderá levar anos para começar a se tornar realidade.

      Acho legal você explorar outros horizontes. Afinal, nós sempre podemos ser muito mais do que pensamos.

      Obrigada <3

      Abraços.

      Excluir
  3. Dona Juliana, a senhora não para de se superar em.
    Eu amo tantos esses textos qe me fazem refletir. Você tem o dom da palavra!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahah! Que lisonjeiro,

      Obrigada,

      Abraços.

      Excluir
  4. Oie!!!

    Pois então, já tem alguns bons anos que prestei vestibular (fiz letras), sou professora de línguas e literatura por pura utopia e necessidade de subsistência, porém esse papo de que as decisões devem ser tomadas apenas na época de vestibulares é piada. O vestibular é só um treino pra vida. Mesmo com minha estabilidade profissional, não estou satisfeita e pretendo buscar sonhos fora da área da educação. A ideia, como vc disse, é raalmente fazer o que te dá prazer. Portanto boa sorte, coragem e bola pra frente!
    Bjks e boas Leituras!

    www.linguaeliteratura.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      Muito obrigada! Bom, é difícil alguém decidir o que quer "pelo resto da vida" tão jovem, mas como você disse, é bom sempre ir em busca dos seus sonhos.
      E isso independe da idade, não é?

      Podemos fazer aquilo que amamos, mas é sempre tão bom ir em busca de outros caminhos também.

      Até mais :3

      Excluir
  5. Ju... que texto ótimo! A maior injustiça da vida é ter que decidir com 18 anos ou menos o que você quer fazer pelo resto da vida. Mas acho que nossas escolas não ajudam... não quero comparar, mas acho o sistema americano muito bom para os jovens, aquelas coisas de "clubes" que eles tem, vão dando um caminho para quem ainda não se encontrou, clube da matemática, clube do teatro, da culinária, dos químicos, isso é muito interessante, aqui a gnt fica um pouco perdido quando sai da escola. Eu tb não quero uma chave só... posso abrir muitas portas por aí...rsrsrsrs

    Bjinhos
    JuJu
    www.asbesteirasquemecontam.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii, Ju!

      Muito obrigada! Teve uma época que eu admirava o ensino americano justamente por isso, rs. E eles têm diversas atividades extracurriculares, isso ajuda e muito para o aluno ver em qual matéria ele tem mais aptidão.

      Aqui, acho uma injustiça a forma como certas aulas tão importantes não são tão bem aproveitadas. Algumas poucas escolas até oferecem algumas oficinas (de teatro, música, dança, etc), mas isso também não é muito bem aproveitado, rs.

      Obrigada pela visita.

      Abraços ♥

      Excluir
  6. Oi Ju!! Sem querer ser chata, mas já sendo, kkkk, será q vc poderia me ajudar a divulgar o meu blog e me dar algumas dicas (se achar ele legal pode se inscrever tbm?)?

    Eu criei ele hoje, então... Vc sabe como é inicio de blog, meio difícil, e eu ficaria muito grata se vc pudesse me ajudar nesse começo. O blog é sobre livros também, criei ele pq gosto mt de ler (sinceramente me considero uma devoradora de livros).

    Uma amiga minha me deu a ideia de criar o blog, e eu realmente gostei da ideia dela desde o principio, só q devo admitir q tive medo no inicio, até pq a ideia inicial era criar o blog apenas para postar os capitulos do meu livro, então eu estava com medo de que ninguém fosse ler, que ninguém fosse gostar, até msm q me xingassem, sei q sou mt medrosa e até me envergonho disso, mas fz o q?

    Um beijo Ju, espero q possa me ajudar, mas se já leu, está ótimo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Anna!

      Eu posso te dar umas dicas de onde divulgar e como divulgar.

      Use as redes sociais à seu favor. Publique em grupos para blogs (conheço vários, se quiser, mande um email para ser-escritora@outlook.com). Comentar em outros blogs também é uma boa no começo (Mas nada de "Seguindo, segue de volta? Ou "Visite meu blog"). Comente coisas construtivas e ganhará bons leitores.

      Abraços.

      Excluir
    2. Obg Ju, ajudou bastante. E desculpe por pedir pra vc seguir o meu blog.

      Excluir
    3. Não precisa se desculpar não, kk.
      Aliás, você não colocou o gadget para seguir o blog :/
      (Vai em Layout - Adicionar gadget - Mais gadgets - Seguidores).

      Até mais :)

      Excluir
    4. Pronto, já coloquei lá. E tem outra coisa (devo estar até já enchendo o saco de tanto pedido, kkkkk), quando eu faço um novo post, a hora fica adiantada. Isso é normal?

      Excluir
    5. Olá! Só para deixar claro: você NÃO está me enchendo o saco, haha. Pelo contrário! Pode perguntar mesmo.

      E sim, é normal a hora não ficar regular (aqui também é assim). Pelo menos, até hoje nunca tentei ajustar o horário certo (creio que isso não tenha tanta importância assim também).

      Abraços =)

      Excluir
    6. Nossa Ju, realmente quero te agradecer por toda a ajuda que está me fornecendo.
      Espero que um dia consiga ter um número de seguidores parecido ou igual (n sou invejosa, kkkkk) ao seu.
      Beijos :*

      Excluir
    7. Disponha =)
      Espero que consiga também, hehe! Trabalhe bastante nisso, e não desista do seu blog.

      Abraços.

      Excluir
    8. Oi Ju :)
      Vou fugir um pouquinho do assunto blog.
      Então, estou trabalhando em um livro, já faz um bom tempinho que comecei a escrever ele e até já estou no final e pensando em fazer continuações, será que você poderia dar uma olhadinha nele (só postei a sinopse e o prólogo), e me dar algumas dicas construtivas para que e enriqueça o meu vocabulário, melhore a história entre outras coisas que me ajudem a melhorar?
      E eu também gostaria que você me desse uma opinião sincera sobre o que você achou do meu livro.

      Excluir
    9. Aqui está o link: https://www.wattpad.com/story/46109044-furac%C3%A3o

      Excluir
    10. Olá, Anna!

      Bom, posso dizer o que penso (seria preferível o contato pelo e-mail mesmo, mas tudo bem).

      -> Evite pleonasmos: "esta história é apenas uma história..." ou "milhares de E.T's, e esses E.T's"...
      Coloque mais emoção no começo, falando um pouco sobre os furacões em Oklahoma, a devastação que deixaram, etc.
      E aí depois você fala dos E.T's.

      Tipo assim:

      Há tempos diversos furacões vêm atingindo e devastado inúmeros cantos no estado de Oklahoma, lá nos Estados Unidos. Destruiu parte da vegetação, permitindo que um deserto tenebroso com árvores nuas de folhas que não existiam mais dessem lugar ao que antes era o mais puro verde.
      Casas destruídas. Prédios indo bloco de cimento abaixo.
      Mas não pense você que o temos para por aí.
      Os furacões não trouxeram consigo somente a devastação, mas vários sinais de que demônios de pele gosmenta e coloração esverdeada estavam andando por aí, tomando o corpo de humanos.
      Demônios verdes vindos de muito longe. Extraterrestres.

      (Claro que isso foi um mero improviso e eu não conheço nada sobre a vegetação de Oklahoma).

      -> Enriquecer o vocabulário: Leia o máximo que puder. Essa é a dica mais clichê, e mais válida.
      Leia tudo, especialmente clássicos e livros de ficção científica (já que esse é seu gênero).

      -> Pesquise muito sobre aquilo que você está escrevendo. Faça várias pesquisas sobre o local onde o livro se passa, leia tudo que puder sobre E.T's, furacões, como uma ONG funciona... e por aí vai.

      Enfim, é isso. E o segundo parágrafo do prólogo, você pode separar essas informações em outros parágrafos, e trabalhar mais cada um individualmente.

      Até mais.

      Excluir
    11. Como sempre me ajudando Ju, obrigada pela milésima vez.
      E sobre o e-mail: Okay, tbm acho melhor, é pq na vdd no inicio a minha intenção era fazer uma unica pergunta, mas acho q sou mais confusa do que eu pensava, kkkk.
      Amei as dicas, pra fla a vdd eu até estava pensando em dar uma melhorada antes de postar, só q sou mt afobada, quando me empolgo com uma coisa.... Mas de qualquer forma, agradeço por vc ter lido e me ajudado. Pode deixar q se eu tiver mais uma duvida (q são mts, sorry) irei usar o e-mail.

      Excluir
    12. E... Ju, se vc n se importar posso pegar algumas frases q vc usou como exemplo? Achei msm algumas frases bem bacanas, e se vc me der o seu consentimento gostaria de usa-las para dar uma editada no prólogo e até mesmo usar eles como um tipo de referencia para futuras frases, em futuros capítulos.
      Um beijo.

      Excluir
    13. Olá!

      Pode pegar as frases de exemplo sim. Só adeque elas à sua maneira de escrever =)

      Até mais.

      Excluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir