14/08/2014

Amar, cura!


Não há nada como um coração amargurado para trazer toda aquela inspiração que na alma estava em falta. A amargura corrói, mas olha só que curiosa: amar, cura. Talvez seja o que me falta. Ou o que falte a você. Amar e amar, sem mais nem porquê.

Seria bom nos desprendermos de tudo o que vivemos e somos por pelo menos um dia, e pudéssemos viver em plena liberdade na certeza de que a tristeza, um dia não terá passado de mera perca de tempo e poderíamos ter vivido bem mais, e intensamente, enquanto a dor ainda nos consumia por dentro. 
Sei que é difícil, tanto para você, quanto para mim. A vida não é justa, muito menos perfeita.


Mas não existe justiça que não possa ser reparada com uma boa dose de momentos alegres, e nenhuma imperfeição que não possa ser lapidada até se tornar o que queremos. Somos feitos de carne, de ossos e da boa vontade de que dias melhores estão por vir. Não tenha medo, não resista. 

Daqui 100 anos estaremos todos mortos - dizia o pensamento da otimista - e nada disso terá mais importância. Então porque perdermos nossas vidas remoendo o que já passou, se toda ação retrai uma consequência. O que nos falta, caro amigo, é uma boa dose de amar, e duas outras de liberdade. Precisamos ser livres de tudo aquilo que aprisiona nossa felicidade. 

Escrevo isso para você. Mas para mim também. Preciso extravasar a dor que me toma e peito, e consome todo esse vazio que ainda me corrói. Ah, e como dói. 


Continuo aqui por você, a mesma velha ranzinza de sempre, em demasia triste, mas tentando encontrar seu caminho de felicidade. Mas é como dizem, Ostra feliz, não produz pérola. 
Estou produzindo a minha, espero que saiba também utilizar dessa sua dor, para que quando dela se livrar, possa perceber que o Sol jamais deixou de brilhar, e que todo fim - não importa o quão ruim seja - traz consigo uma chance de recomeço. 

15 comentários:

  1. Amei o texto!
    "...Mas é como dizem, Ostra feliz, não produz pérola".
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. PORRA LE O MEU CIMENTARIO NO PENULTIMO POST!!! QUE CHATA!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Respondido (e sim, eu sou chata) ASHUASHASUAH.
      Porém, educada.

      Excluir
  4. Respostas
    1. Kkkkkkkkkkk, eu tenho uma paciência que nem eu sei de onde vem, hahaha.

      Abraços.

      Excluir
  5. ola sou a Morgana Agatha e aqui é um pedaço de um texto meu
    me lembro bem daquele dia,a chuva caia do céu como uma melodia triste e eu sentia um frio que parecia tocar não só minha pele mas minha alma,o vento vagava pelas janelas e tocava meu rosto as vezes de maneira suave e as vezes bruscamente,por um momento eu ouvi o som do vento com uma intensidade maior,era como se sussurra se no meu ouvido algo que não podia entender mais sentir em meu coração.
    O asfalto e a calçada molhada era caminho para casa,eu ia desviando de posas d água e pelo caminho observava o céu escuro que parecia melancólico,sentia algo profundo como se algo estive-se me puxando e me chamando sabia que algo me esperava mas não sabia oque me aguardava,ia sentindo o delicioso cheiro da chuva mas cada vez que ia apreciá-lo eu me arrepiava um vento gelado venho em minhas costas e um sentimento de angustia me tomou tive a impressão de que havia uma sombra alem da minha...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Morgana! Lembro-me de seu primeiro comentário aqui no blog.
      Acho que você descreve suas cenas muito bem, curiosa para saber o restante, rsrs.

      Abraços.

      Excluir
  6. Amargura, "Amar,cura" traz boas inspiração. Parabéns, belo texto!

    ResponderExcluir
  7. Hahaha, obrigada Rafa :p
    Amo esse jogo de palavras entre "Amargura" e "Amar, cura". Graças à "Eu me chamo Antônio" <3

    Abraços.

    ResponderExcluir
  8. Lindo texto..
    Vcx escreve muito bem.. ^^...
    <3

    ResponderExcluir
  9. Lindo, Ju! Amar é o que nos move! Sua escrita tá top!
    Beijos,
    Karoline ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Karol! Tava com saudades de ti ♥♥♥

      Beijos.

      Excluir